terça-feira, 17 de julho de 2012

EQUIPE MULTIPROFISSIONAL


Constituir uma equipe de prevenção e tratamento, com a participação de médicos, ergonomistas, enfermeiros, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psicólogos e assistentes sociais é o ponto de partida para a investigação da doença, diagnóstico e o tratamento.

Papel Equipe Multiprofissional

  • Informar o paciente acerca de sua condição e contexto,
  • Paciente aprender a administrar sua vida, limites e conflitos,
  • Paciente ter papel ativo no seu processo de recuperação,
  • comunhão de interesses positivos da equipe e do paciente.
  • Orientar os pacientes com problema crônico porque, na maioria das vezes ele mesmo poderá controlar sua crise, seja com manobras simples, seja com medicação adequada.
  • Propiciar autonomia do paciente
  • Construir conhecimento sobre a doença a partir da experiência do paciente e dos achados encontrados na literatura.
  • Discutir repercussões das LER/DORT e construir formas de enfrentamento.
  • Aprenda a lidar com a realidade e as limitações que a doença lhe impõe.
  • Construir um rol de atividades da vida diária que devem ser evitadas e realizadas de maneira diferente, para que não agravem o seu quadro clínico.
  • Fazer uma reflexão sobre a doença, estabelecendo o nexo com o trabalho, para que o paciente não se culpabilize por ter adoecido e para que consiga ter um papel ativo em seu processo de reabilitação.
  • Possibilitar ao paciente diminuir a ansiedade, angústia e depressão no seu cotidiano e aumentar a sua capacidade laboral.
  • Instrumentalizar o paciente para a volta ao trabalho: ajudá-lo a vencer o medo e a insegurança.
  • Propiciar o auto-conhecimento e estabelecimento de seus limites e o retorno às atividades de trabalho
  • Diminuir ou retirar a medicação de base.


Investigação do Ambiente de Trabalho

  • Avaliação do local/posto de trabalho deverão ser observados: Meio ambiente, aspectos técnicos, aspectos organizacionais, mobiliário, instrumentos de trabalho, condições ambientais, “lay-out”, relações interpessoais de trabalho e percepção dos trabalhadores sobre a organização do trabalho.
  • possibilidades de mudança postural pelo trabalhador, variedade e diversidade de funções, autonomia do trabalhador e pausas de recuperação.
  • número insuficiente de pessoas para a produção exigida.
  • existência de repetitividade, 
  • fragmentação da tarefa,
  • pressão de tempo, 
  • ritmo de trabalho induzido por esteira de produção,
  • possibilidade de aumento do ritmo da produção e/ou da esteira pela supervisão,
  • existência de sazonalidade da produção que implique maior concentração de atividades, conseqüentemente a sobrecarga em épocas do mês ou ano.
  • horas-extras ou dobras de turno,
  • situações de trabalho que impliquem manutenção de braços suspensos, sem apoio, posição do tronco (ereto? apoiado?),
  • Trabalhador realiza suas funções sentado em balcão ou em bancadas feitas para o trabalho em pé, uso de força.



terça-feira, 8 de maio de 2012

PROGRAMA DE ERGONOMIA


Política de sensibilização: atividades dirigidas aos chefes, diretores e gerentes, com o objetivo de comprometê-los com a implantação.

Política de conscientização: atividades de informação e orientação, com o objetivo de conscientizar o conjunto de trabalhadores sobre a gravidade das LER/DORT, levando-os a desenvolver atitudes prevencionistas.

Política de enfrentamento das LER/DORT: o Programa define medidas práticas e objetivas para diminuir a incidência de LER/DORT. Com sugestões para elaboração de diagnósticos, encaminhamento adequado dos lesionados ao INSS, para garantia de tratamento, de reabilitação e de respeito aos direitos previdenciários deste trabalhador.

Indicadores

Investigação de indicadores de problemas de LER/DORT nos locais de trabalho, tais como: queixas freqüentes de dores por parte dos trabalhadores, atividades que exigem movimentos repetitivos e/ou aplicação de forças.

Comprometimento

Comprometimento da gerência e direção com a prevenção e com a participação dos trabalhadores para a solução dos problemas.

Treinamento

Capacitação dos trabalhadores, incluindo a gerência, sobre a LER/DORT, para que possam avaliar os riscos potenciais dos seus locais de trabalho.

Coleta de Dados

Coleta de dados, através da análise das atividades dos postos de trabalho, para identificar as condições de trabalho problemáticas, incluindo a análise de estatísticas médicas da ocorrência de queixas de dores ou de LER/DORT.

Investigar / Avaliar / Acompanhar

Investigação de controles efetivos para neutralização dos riscos de lesões por esforços repetitivos e avaliação e acompanhamento da implantação dos mesmos.

Comunicação

Desenvolvimento de um sistema efetivo de comunicação, enfatizando a importância da detecção e tratamento precoce das afecções para evitar o agravamento e a incapacidade para o trabalho.

Organização do Trabalho

Planejamento de novos postos de trabalho ou novas funções, operações e processos de tal maneira a evitar condições de trabalho que coloquem os trabalhadores em risco.





segunda-feira, 23 de abril de 2012

Ergonomia


  • A palavra ‘Ergonomia’ provém do Grego Ergon (trabalho) e Nomos (estudo das regras e normas).
  • Ergonomia visa a adaptação das tarefas ao homem.
  • Ergonomia oferece vantagens econômicas através da melhoria do bem-estar, da redução de custos e da melhoria da qualidade e produtividade.
  • A ergonomia é uma disciplina que busca adaptar o trabalho ao homem através da concepção de produtos e ferramentas que proporcionem a produtividade no trabalho com um máximo de conforto, bem estar, saúde , segurança e satisfação.

O que Ergonomia pode oferecer?
  • O objetivo da ergonomia é investigar aspectos do trabalho que possam causar desconforto aos trabalhadores e propor modificações nas condições de trabalho para deixa-las confortáveis e saudáveis.
  • Para isso, a ergonomia se utiliza de técnicas de Análise Ergonômica do trabalho.
Riscos Profissionais
RISCOS ERGONÔMICOS: 
  • Posturas;
  • levantamento e transporte de pesos;
  • jornada de trabalho prolongada; 
  • monotonia e repetitividade; 
  • Causadores de DORT/LER.
Como Identificar as LER/DORT?
Sintomas mais comuns:
  • dores;
  • sensação de formigamento; 
  • dormência; 
  • fadiga muscular.
Prevenir a DORT
  • Prevenir tem a ver com a eliminação das causas dos problemas, a preocupação com o conforto do trabalhador, que é anterior ao aparecimento das doenças, levando necessariamente à prevenção, sendo assim, a razão de se utilizar a ergonomia na prevenção das LER/DORT.
Ações de Combate à LER/DORT
  • Ginástica Laborativa - exercícios de relaxamento muscular;
  • Práticas esportivas;
  • Atenção a posturas de trabalho e de repouso;
  • Acompanhamento médico anual.
  • Dormir de preferência de lado, com o travesseiro entre os joelhos;
  • Evitar dormir de bruços;